Cognópolis 2017-07-07T09:46:36+00:00

No bairro que se tornou sede global de pesquisas sobre a consciência e seus fenômenos, quase mil voluntários escrevem a maior enciclopédia coletiva do mundo

“Cidade do Conhecimento”, “Cidade do Saber”, ou simplesmente Cognópolis (do latim “cognitio”, ou conhecer, e do grego “pólis”, cidade).  Esse é o nome pelo qual já se tornou conhecido um bairro inteiro de Foz do Iguaçu, onde quase mil voluntários e 24 instituições dedicam-se à Conscienciologia, o estudo da consciência em suas mais variadas formas de manifestação. Criada pelo médico e professor Waldo Vieira (1932/2015), essa nova área de pesquisas propõe que as pessoas adotem o “Princípio da Descrença” e aprendam através de suas próprias experiências. “Não acredite em nada. Mesmo no que lhe disserem aqui dentro”, advertem aos visitantes que chegam, para em seguida convidar: “Experimente!”.

Pesquisa da Consciência

O apelo à autopesquisa, ou seja, a pesquisa de si mesmo, é o que vem atraindo pesquisadores nacionais e internacionais a conhecer a Conscienciologia. Ao todo, cerca de 3.000 voluntários em todo o mundo, aproximadamente 2.000 no Brasil, dedicam-se a manter as discussões e os estudos da Conscienciologia, através de debates e publicações. Um número bem maior de pessoas tem con-tato com o tema através de dezenas de livros, centenas de vídeos e transmissões de palestras ao vi-vo. Muitas dessas pessoas, assim como turistas, visitam Cognópolis.

Hotel junto ao centro de estudos

Criado oficialmente em 2009 numa área de 7 milhões de m², dos quais 1,7 milhão de m² são ocupados pelas organizações de Conscienciologia, o bairro hospeda 24 instituições dedicadas ao tema, entre elas o CEAEC — Centro de Altos Estudos da Conscienciologia, além de áreas de preservação permanente, onze condomínios residenciais e 35 laboratórios. A própria comunidade de voluntários investiu na construção de um hotel com 100 apartamentos e suítes, além de ótima estrutura para lazer e eventos. Moderno e rodeado por área verde, o Mabu Interludium Iguassu Convention é procurado por quem vai aos eventos e cursos no Ceaec e também por turistas em geral, interessados nas atrações de Foz do Iguaçu.

Caminhada pela “Aleia dos Gênios”

É justamente pelo CEAEC que se tem início às visitas a Cognópolis. Ali o visitante vai conhecer o Tertuliarum, um plenário em forma circular, onde realizam-se debates diários sobre os temas em pesquisa, também transmitidos por internet e hospedados em canal no Youtube. Os visitantes são então convidados a conhecer a “Aleia dos Gênios”, caminho sombreado por uma marquise onde estão expostos bustos de mais de uma centena de personagens históricos ligados à ciência e ao conhecimento, de Platão a Charles Darwin, de Marie Curie a Hannah Arendt.
Ao longo desse caminho pode-se ver a sucessão de laboratórios para uso individual no aprendizado de práticas muito específicas da Conscienciologia, como despertologia, cosmoética, retrocognições e técnicas projetivas.

Dicionários, enciclopédia e clarividência

Ao final da aleia o visitante entrará no Holociclo, um local de estudos com mais de seis mil dicionários, onde os voluntários escrevem a maior obra coletiva de que se tem notícia, a Enciclopédia de Conscienciologia, que já conta com dez densos volumes. Ali também estão organizadas quase um milhão de peças em mais de 300 coleções relacionadas ao saber — desde o maior acervo mundial de livros sobre parapsiquismo até amplos conjuntos de conchas, moedas, selos, filmes e uma das maiores gibitecas do continente. Todo esse conjunto de coleções recebe o nome de Holoteca. O roteiro inclui ainda rápidas passagens por laboratórios utilizados para a realização de dinâmicas parapsíquicas, desenvolvimento de técnicas de clarividência e práticas bioenergética grupais.

Voltar

Receba nossa Newsletter